• davivalukas

Internet das Coisas: 3 curiosidades sobre o tema

Internet das Coisas (IOT). Antes de entrarmos nesse assunto específico, vamos ver um breve resumo histórico sobre a evolução da internet.


No presente artigo, você vai ter acesso aos seguintes conhecimentos:

  • História da Internet

  • O que é IOT: conceito

  • O que é IOT: 3 curiosidades sobre o tema

Segue comigo até o final!


História da Internet


“A sociedade da informação é a sociedade que está sempre a constituir se, na qual são amplamente utilizadas tecnologias de armazenamento e transmissão de dados e informação de baixo custo. Esta generalização da utilização da informação e dos dados é acompanhada por inovações organizacionais, comerciais, sociais e jurídicas que alterarão profundamente o modo de vida tanto no mundo do trabalho como na sociedade em geral.


No futuro, poderão existir modelos diferentes de sociedade da informação, tal como hoje existem diferentes modelos de sociedades industrializadas. Esses modelos podem divergir na medida em que evitam a exclusão social e criam novas oportunidades para os desfavorecidos. A importância da dimensão social caracteriza o modelo europeu. Este modelo deverá também estar imbuído de uma forte ética de solidariedade.


A mera disponibilização crescente da informação não basta para caracterizar uma sociedade da informação. O mais importante é o desencadeamento de um vasto e continuado processo de aprendizagem.”


Hugo Assman, Doutor em Filosofia da Educação


A internet surgiu como um projeto do Departamento de Defesa dos Estados Unidos da América, durante a Guerra Fria, na década de 1960.


Nesse contexto, havia a necessidade de se criar uma rede de comunicação, já que a Guerra Fria, conflito entre Estados Unidos e União Soviética (com participação importante de seus respectivos aliados), era baseada sobretudo em espionagem e contraespionagem.


Dessa maneira, até os anos 80 apenas os órgãos governamentais e algumas universidades tinham acesso à internet.


Web 1.0


A world wide web (a teia que cobre o mundo), sintetizada na sigla www, é de vital importância.

Como você já deve ter notado, a palavra Web, um dos três W, significa teia (ou rede) e faz referência à rede global de computadores conectados à internet.


É importante entender que os termos web e internet não significam a mesma coisa, apesar de serem utilizados como sinônimos em muitos casos.

Enquanto a internet é o ambiente, a web é um serviço específico que está inserido nesse ambiente. Além disso, a internet já existia quando o conceito de web foi desenvolvido.


O conceito de web surgiu entre o final dos anos 80 e início dos anos 90.


No ano de 1992, o cientista Tim Berners-Lee lança oficialmente a world wide web com o intuito original de servir à Organização Europeia como uma forma de monitorar as atividades nucleares.


A ideia era que várias pessoas pudessem trabalhar juntas remotamente através de hipertextos, que na prática são textos não-lineares e coletivos, conceito fundamental para se entender a produção de conteúdo online.


Web 2.0


A web 2.0, como o nome já sugere, é uma evolução do conceito original de web.


Para você entender quais mudanças ocorreram entre um conceito e outro, fato ocorrido nos primeiros anos do século XXI, na web primitiva as páginas funcionavam como livros, sem a possibilidade de nenhum tipo de interação direta.


Caso o internauta quisesse entrar em contato com o desenvolvedor web, precisaria mandar um e-mail para ele, necessariamente.


Com a web 2.0, possibilitou-se a criação de conteúdos dinâmicos e interativos, possibilitando que o internauta pudesse participar de alguma forma, seja alterando o conteúdo em si, como ocorre em enciclopédias abertas como a Wikipédia, seja deixando comentários em fóruns ou participando de enquetes, seja convidando amigos para conhecerem aquele conteúdo, dentre outras maneiras.


Essa mudança na forma como os internautas interagiam não apenas com os conteúdos da rede, mas entre si, possibilitou o surgimento das redes sociais, como Orkut, Facebook e MySpace


Web 3.0


Se a web 2.0 representou o início da interação do usuário com os conteúdos disponíveis na internet, possibilitando também a criação das redes sociais, a web 3.0 surgiu como a web inteligente.


O que significa isso?


O diferencial da web 3.0 é a capacidade das máquinas assumirem determinadas atividades de forma autônoma, ou seja, sem que as pessoas precisem estar sempre no controle da situação.

Aqui trazemos novamente à tona os conceitos de machine learning, as máquinas que aprendem, e de inteligência artificial.


Outro conceito, que vamos abordar um pouco à frente, que vem à tona com a web 3.0 é o de cultura ágil, pois a web inteligente propicia uma experiência não apenas mais rápida, mas principalmente focada em uma boa experiência do usuário.


O que é IOT? Conceito


IOT é uma sigla que representa o termo em inglês “internet of things”, ou internet das coisas.


Basicamente, a internet das coisas diz respeito a objetos físicos que utilizam algum tipo de tecnologia da informação, como sensores, GPS, sistemas de segurança e outras formas de utilizar a internet para o correto funcionamento.


Com o advento e o barateamento das tecnologias que nós já relatamos mais acima, como o big data e o cloud computing, ficou relativamente fácil inserir programas de computador em aparelhos que antes eram apenas mecânicos, eletrotécnicos ou eletroeletrônicos.


Além disso, um dos termos mais importantes dentro da IOT é o da conectividade, pois ela aumenta a eficiência na transferência de dados, além de facilitar a conexão entre dispositivos através da nuvem.


O que é IOT? 3 curiosidades sobre o tema


Finalmente chegamos ao tema central do nosso artigo: 3 curiosidades sobre o tema “Internet of Things”.


São elas:

  • Criptomoedas

  • Cibersegurança

  • Inteligência artificial

Vamos entender cada uma delas.


Criptomoedas


Com o advento da IOT, a tendência é que os bancos passem a enxergar as criptomoedas como ativos rentáveis.

Dessa forma, as criptomoedas deixam de ser um “elemento underground”, uma espécie de contracultura financeira que surgiu como um desafio à centralização das moedas fiduciárias, e passa a ser um produto do mercado financeiro tradicional.

Cibersegurança


A grande aposta em um futuro próximo está ligada à cibersegurança.


Invasões sistêmicas, vazamento de dados, LGPD, criptografia e criptoanálise são alguns tópicos muito importantes para serem deixados em segundo plano.


Em suma, um “policiamento digital” torna-se cada vez mais vital.


Inteligência artificial


Com um volume cada vez mais significativo de dados, a internet passa a demandar mecanismos cada vez mais ágeis e eficazes de interpretação e análise informacional.


Um exemplo disso são as empresas que utilizam esse tipo de tecnologia para detectar dados demográficos e comportamentos de compra de seus clientes.


Para encerrar


Se você gostou desse artigo, peço que compartilhe com seus contatos. Vamos espalhar informações relevantes sobre o mercado de TI, já que o profissional do futuro vai estar cada vez mais antenado às inovações tecnológicas.


Um abraço e até o próximo artigo.


Davi Valukas - Alpha EdTech


31 views0 comments