• davivalukas

Soft skills: 5 habilidades em alta

As soft skills estão em alta. Contudo, algumas delas estão mais em alta que outras, parafraseando George Orwell. Por isso, eu preparei um artigo sobre 5 habilidades em alta.


Confere comigo!


O que são soft skills


Antes de falarmos sobre as 5 habilidades em alta, vamos recapitular o que de fato são as soft skills.


Soft skills são habilidades comportamentais, que vão ajudar o profissional do futuro a se manter em voga no mercado de trabalho. Eu sei que você já deve ter lido isso dezenas (ou até centenas) de vezes, mas sobre um tema relevante como esse, não custa repetir mais uma vez.

Historicamente as empresas contratavam funcionários (quando estes ainda não eram chamados de colaboradores) por suas habilidades técnicas, mas acabavam por demiti-lo quando suas habilidades comportamentais se mostravam inadequadas ou insuficientes.


Aqui, cabe dizer que o indivíduo que não possui soft skills importantes para um determinado tipo de negócio não é necessariamente um profissional ruim. Não se trata de ser bom ou ruim, mas de adequação.


Digamos que um determinado profissional, por uma série de motivos, é muito formal e até acanhado. Ele não sorri em público, fica sempre na dele e prefere fazer o seu trabalho em silêncio, sem conversar com ninguém.


Não há nada de errado nisso, mas esse colaborador dificilmente vai se dar bem em um departamento em que o pilar são as pessoas (como marketing e recursos humanos, por exemplo), ao passo que terá facilidade de atuar em um departamento em que o pilar são os processos (contabilidade e financeiro, por exemplo).


Aqui, faço questão de frisar que o exemplo acima é isso mesmo, apenas um exemplo. Um profissional pode muito bem ser um excelente contador e, ao mesmo tempo, um sujeito extrovertido, e vice-versa. O importante é que você entenda o espírito da coisa.

Dito isto, vamos entender um pouco melhor essa interação entre habilidades técnicas e comportamentais.


Soft skills e hard skills


Conforme eu já disse anteriormente, soft skills são habilidades comportamentais, enquanto hard skills são habilidades técnicas. Até aí tudo bem, certo?


Mas é só isso?


Como você pôde ver no tópico anterior, as habilidades comportamentais não dizem respeito necessariamente à qualificação profissional de um indivíduo, mas à forma como ele se porta (e se comporta) no trabalho.


Porém, existem as soft skills puras, as hard skills puras, e aquelas habilidades que acabam sendo uma espécie de crossover entre os dois pólos.


Inteligência emocional é uma soft skill pura. Fazer cálculos complexos é uma hard skill pura. Porém, ficar nervoso na hora de fazer um cálculo já embaralha um pouco as coisas.


Outra forma de entender o que estou querendo dizer é olharmos para o conceito de growth hacking, que é uma estratégia de crescimento de uma empresa. Esse conceito é muito aplicado em startups, empresas que precisam necessariamente demonstrar uma capacidade de serem escaláveis para sobreviver.

Growth hacking mescla soft skills e hard skills. Mas como?


Muito do crescimento de um negócio depende das soft skills de seus sócios. A pressão dos stakeholders está muito mais ligada às habilidades comportamentais do que aos conhecimentos de cada um deles.


Soft skills: 5 habilidades em alta


Pois bem, agora vamos conhecer as 5 habilidades em alta que você precisa desenvolver (caso não tenha) ou aprimorar (caso já tenha) o mais rápido possível.


São elas:

  • Resolução de problemas

  • Inteligência emocional

  • Gestão do tempo

  • Comunicação

  • Autoconfiança

Vamos entender cada uma delas.


Resolução de problemas


Resolver problemas não depende apenas de conhecimento, mas é uma habilidade comportamental importantíssima cada vez mais demandada em um mercado dinâmico e cheio de contratempos inimagináveis.


Muitas pessoas se desesperam quando o “calo aperta” (como diziam os antigos), e a capacidade de permanecer frio e centrado nesses momentos é uma pepita de ouro aos olhos dos recrutadores.


Inteligência emocional


E por falar em manter a frieza, a inteligência emocional é uma habilidade comportamental de inestimável valor.

Como o colaborador lida com metas, prazos apertados, novas demandas surgindo diariamente, além da variedade de personalidades que compõem um time?


Isso é inteligência emocional.


Gestão do tempo


Gestão do tempo pode parecer uma hard skill pura se você não analisá-la do ângulo correto. Não basta saber a hora de entrar e a hora de sair do trabalho para uma boa gestão do tempo.


Quais atividades eu faço em cada momento? Quando eu realizo as atividades mais simples e quando realizo as mais complexas? Em qual momento do dia eu tenho melhor rendimento físico e intelectual?


Tudo isso faz parte da gestão do tempo, que está diretamente ligada à ideia de produtividade, que por sua vez não se resume a quantas horas você passa na frente de um computador.


Comunicação


“Quem não se comunica se trumbica”, já dizia Abelardo Barbosa, mais conhecido como Chacrinha, o velho guerreiro.


Comunicar é tornar algo comum, o que significa que não existe comunicação sem clareza.


Dessa forma, saber minimizar os ruídos no envio de um e-mail, em uma conversa no grupo da empresa ou mesmo em um alinhamento verbal, é a pontinha do iceberg chamado comunicação.


Autoconfiança


Por fim, mas não menos importante, temos a autoconfiança, que é a confiança em si mesmo, ou como diz o antigo ditado, é “confiar no próprio taco”.


Pode parecer bobagem, mas pessoas inseguras, por mais que saibam executar uma determinada tarefa com maestria, podem colocar tudo a perder quando sentem que sua zona de conforto está ameaçada.


Dessa maneira, a autoconfiança caminha de mãos dadas com a excelência.


Para encerrar


Em suma, soft skills é um tema que precisa ser cada vez mais estudado e aprofundado nos dias de hoje. O profissional do futuro depende disso como nossos rins dependem de água limpa.


É isso!


Davi Valukas - Alpha EdTech


35 views0 comments

Recent Posts

See All