• davivalukas

7 softskills do profissional do futuro ideal

O profissional do futuro ideal é um samurai do mundo corporativo. Mais que um simples técnico, ele é um ser humano portador de habilidades comportamentais diferenciadas.


Nesse artigo, eu vou te mostrar 7 desses softskills. Portanto, fique comigo até o final da viagem!


O profissional do futuro: hardskills vs softskills


Quando falamos em profissional do futuro, não estamos apenas falando sobre profissionais que saibam trabalhar com tecnologia e ferramentas digitais em geral. Claro, isso também é importante, mas não é o mais importante de tudo.


Muito se fala sobre as convergências e divergências entre as hardskills (habilidades técnicas) e as softskills (habilidades comportamentais).


Dentro das hardskills, temos o conceito de T-shaped skills (clique aqui para ler nosso artigo a respeito), que cruza habilidades generalistas e especialistas, formando um escopo técnico robusto.


Já as softskills são aquelas habilidades que permitem ao profissional permanecer de modo saudável em um mercado competitivo, dinâmico e que, muitas vezes, exige que se lide com uma pressão constante. É aqui que entra a ideia simbólica do samurai.

Profissional do futuro: um samurai do mundo corporativo


“Os homens devem moldar seu caminho. A partir do momento em que você vir o caminho em tudo o que fizer, você se tornará o caminho.” Miyamoto Musashi


O samurai é uma figura ao mesmo tempo histórica e mítica.


Do ponto de vista histórico, estamos falando dos guerreiros japoneses do período feudal, dos tempos do xogunato. Trata-se de um período da história nipônica que vai da era medieval até o século XIX, quando um xogum (líder militar) governava a serviço do Imperador para unificar e pacificar as diversas regiões do país.


Os samurais eram os guerreiros desse período. Esses soldados possuíam um rígido código de conduta chamado Bushido, que significa literalmente “o caminho do guerreiro” (clique aqui para acessar o perfil do professor Victor Abdalla Neto, que ensina como aplicar o bushido no mundo corporativo; esse artigo foi inspirado em seu trabalho).


O bushido elenca sete preceitos morais indispensáveis a qualquer guerreiro. São eles:

  • Lealdade

  • Fidelidade

  • Coragem

  • Justiça

  • Educação

  • Humildade

  • Compaixão

Além de viverem tais princípios em vida, todo samurai também acreditava na necessidade de se morrer com dignidade. Em torno disso havia a ideia do seppuku, ligado à ideia da morte honrosa.


As artes marciais de um modo geral trabalham tais preceitos, propiciando ao praticante uma vida pautada por eles.


O profissional do futuro e a filosofia estóica


Eu costumo dizer que o estoicismo é a versão ocidental da filosofia oriental, muito presente nas artes marciais.


A filosofia estóica é uma corrente helenística fundada por Zenão por volta do século IV a.C. As bases doutrinárias do estoicismo consistem na fidelidade ao conhecimento, na preocupação apenas com as coisas que podem ser controladas pelo indivíduo e no total desprezo por aquilo que não pode ser controlado por ele.


Além disso, o estoicismo prega uma espécie de resiliência radical, que ajuda o Homem a atingir a felicidade através da valorização das virtudes e do desapego aos vícios.

Veja abaixo algumas obras estóicas que merecem ser lidas e seus respectivos autores:

  • Meditações (Marco Aurélio, Imperador romano)

  • Sobre a Brevidade da Vida (Sêneca)

  • Manual de Epicteto (Epicteto)

Dito isto, agora vamos às 7 softskills do profissional do futuro ideal. Segue comigo, pois ainda não acabou!


7 softskills do profissional do futuro ideal


As 7 habilidades comportamentais do profissional do futuro ideal que eu separei são as seguintes:

  • Propósito

  • Autoconhecimento

  • Foco

  • Disciplina

  • Determinação

  • Persistência

  • Resiliência

Vamos entender cada uma delas?


Propósito


Propósito é uma espécie de farol na escuridão. Sem um propósito claro em sua carreira, você fica vagando de cargo em cargo, de função em função, de empresa em empresa, sem atingir objetivo algum.


E convenhamos, uma vida sem objetivos é no mínimo uma tortura.


Autoconhecimento


Autoconhecimento não é saber de que tipo de comida se gosta, para qual time se torce ou qual a cor favorita. Trata-se, pelo contrário, de algo bem mais denso e profundo.


Autoconhecimento é conhecer os próprios limites e os próprios talentos. É saber “onde o calo aperta”, onde é preciso evoluir e quais os pontos de oportunidade estão atravancando sua carreira.


Foco


Foco tem uma certa relação com propósito. Sem foco, você não tem a força necessária para atingir seus objetivos quando as intempéries naturais da vida te alcançam.


Lembra do estoicismo? Pois bem, aqui ele pode ser um ótimo conselheiro.


Ter foco é escolher um alvo e, haja o que houver, persegui-lo como se persegue um copo d’água no deserto (faça um esforço criativo e pense que o copo está fugindo de você).


Os próximos tópicos são desdobramentos deste.


Disciplina


Como eu disse um pouco acima, a disciplina é um desdobramento do foco. Infelizmente, o termo ganhou uma conotação negativa nos últimos anos, como se fosse o oposto da liberdade (o que certamente não é verdade; Renato Russo tinha razão quando disse que disciplina É liberdade).


Ter disciplina significa acreditar mais no propósito que você traçou lá no início do processo do que em quaisquer vozes negativas que porventura se apresentem no percurso.

Lembra do bushido? O caminho do guerreiro é sem dúvida permeado por dificuldades que vão exigir um nível de disciplina acima do esperado.


Determinação


Se você, assim como eu, é fã de futebol, certamente já assistiu aos jogos do argentino Lionel Messi.


Você deve estar lembrado de que Messi é um jogador que dificilmente perde a bola nas investidas dos defensores adversários. Haja o que houver, seus dribles desconcertantes, sua velocidade e sua… determinação vencem no final.


Não é qualquer carrinho que pode tirar a bola dos teus pés. Assim como o craque argentino, você deve estar determinado a atingir a meta adversária (nesse caso, o adversário geralmente está dentro de você). E se ele te derrubar, sempre haverá a possibilidade de fazer um golaço de falta.


Persistência


Persistência rima com insistência. Jesus Cristo disse no Sermão da Montanha, presente no Novo Testamento (também chamado de Bíblia Grega) a seguinte frase:


“Aquele que busca encontrará. Bata e a porta se abrirá.”


Se pudéssemos escolher uma palavra para resumir a frase acima, ela seria persistência.


Resiliência


Por fim, chegamos à resiliência, já citada anteriormente.


A resiliência pode ser considerada como a “habilidade do elástico”, que por mais que seja esticado, volta ao estado natural assim que é solto.


Em um mercado de trabalho como o nosso, ter resiliência é vital, no sentido mais literal da palavra. Ou você tem resiliência, ou terá vida curta nas empresas digitalizadas.


Para encerrar


Em suma, esse artigo foi escrito com a finalidade de te dar uma visão mais espiritualizada, em um sentido mais amplo do termo, dos desafios que o mercado digital oferece.


Se você gostou, compartilhe com seus amigos, colegas e familiares.


Nos vemos no próximo artigo. Até lá!


Davi Valukas - Alpha EdTech

62 views2 comments

Recent Posts

See All