• davivalukas

Mercado de TI: perspectivas para 2022

Updated: May 16

“As pessoas felizes lembram o passado com gratidão, alegram-se com o presente e encaram o futuro sem medo”. Epicuro, filósofo grego


Esse é o último artigo do ano de 2021, um ano que sem dúvida vai ficar cravado no memorial da humanidade, por motivos bons ou não.


Mesmo com todas as dificuldades que todos nós enfrentamos, novas perspectivas surgiram no mercado de trabalho, todas elas ligadas à utilização da tecnologia de maneira mais incisiva.


Por isso, antes de te desejar um próspero ano novo, eu quero te falar um pouco sobre as perspectivas para 2022 no mercado de TI.


Sendo assim, eu te convido a continuar comigo até o final. Vamos nessa?


 

2021: uma breve retrospectiva


Conforme eu falei na introdução deste artigo, 2021 foi um ano bastante atípico. 2020 já havia sido um ano bastante difícil por conta da pandemia, que se estendeu por mais tempo do que esperávamos, adentrando o presente e já convalescente ano.


Por conta dessa continuidade dos fatos de um ano para outro, nós pudemos nos adaptar às novas formas que o mercado nos ofereceu como alternativa à antiga maneira de se trabalhar. O trabalho remoto deixou de ser uma exceção um tanto excêntrica para se tornar praticamente uma regra em muitas áreas de atuação.


Isso traz não apenas uma mudança estrutural, mas também de mentalidade: muitas empresas que antes consideravam uma necessidade ter o controle estrito das atividades do funcionário, agora já enxergam que não é bem assim, e que a produtividade responde por si só.


Além disso, a pandemia nos mostrou a necessidade de um processo de humanização do mercado de trabalho. Ver o quão frágil são a vida e a existência humanas fez muita gente acordar e entender que os confortos da vida urbana moderna não nos tornam imortais, tampouco justificam uma postura egocêntrica.


É evidente que temos muito a percorrer ainda, mas esse estalo inicial foi o princípio de uma nova forma de viver e trabalhar.


O que a tecnologia tem a ver com isso?


Essa nova mentalidade, que une de forma muito interessante dois pólos que até pouco tempo eram vistos como opostos, a saber, a tecnologia e a humanização, está nos dando a chance de utilizarmos as ferramentas digitais em prol da inclusão, da diversidade e, claro, da humanização em si.


O desenvolvimento social, econômico, educacional e cultural passa necessariamente pela democratização do acesso à tecnologia e pela transformação digital, uma nova forma de se enxergar a necessidade da digitalização.



 

Mercado de TI: perspectivas para 2022


2022 tende a ser um ano de aprofundamento do que já vimos nos últimos 12 meses. Ao que parece, o trabalho remoto, conceito mais amplo que o simples home office, veio para ficar, mesmo que muitas empresas demonstrem uma tendência de aderir ao modelo híbrido, parcialmente presencial e parcialmente virtual.


Nesse tópico, eu vou falar de 4 serviços que tendem a ser aprimorados em 2022. São eles:

  • Chatbots

  • Assistentes de voz

  • Tecnologia em nuvem

  • Segurança da informação

Uma tendência bastante forte é o aumento da utilização de chatbots, que buscam otimizar o tempo de atendimento a clientes através de bots que interagem em um nível bastante aceitável de humanização, dado o estado avançado da inteligência artificial para essa finalidade.


A exemplo dos chatbots, o uso de assistentes de voz tende a ser cada vez mais explorado daqui pra frente. Essa é uma tendência diretamente ligada ao trabalho remoto, já que segundo a Ilumeo, empresa ligada à ciência de dados, houve um aumento de quase 50% na utilização desse tipo de tecnologia depois do início da pandemia.


Outros dois elementos que estão na perspectiva para 2022 são a tecnologia em nuvem e a segurança da informação.


A tecnologia em nuvem permite que se abra mão dos velhos HDs robustos, já que possibilita o arquivamento remoto e o consequente barateamento dos custos com hardware (isso vale tanto para organizações quanto para pessoas físicas).


Já a segurança da informação está diretamente ligada à expansão dos serviços digitais, o que também aumenta os chamados crimes cibernéticos. Além disso, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), com sua severidade quanto à privacidade das chamadas pessoas naturais, obrigou as empresas a darem um pouco mais de atenção à forma como armazenam os dados de seus clientes.

 

Chegou a hora de dar tchau


Espero que esse artigo sirva para que você, estudante de desenvolvimento, profissional da área ou tech recruiter, possa se posicionar de maneira mais assertiva no ano que se avizinha.


Foi um prazer estar com você durante 2021. Nos vemos em janeiro!


Um abraço!

Davi Valukas - Alpha EdTech


71 views0 comments

Recent Posts

See All