• davivalukas

Liderança no mercado digital: conheça os Chief Officers

Introdução


A liderança no mercado digital segue, assim como em todas as áreas, uma dinâmica própria de um mundo dinâmico e digitalizado.


Dessa forma, no artigo de hoje nós vamos fazer uma pequena viagem pelo mundo dos Cs.


Você já deve ter ouvido expressões como CEO (ciou), CTO (citiou) ou CPO (cipiou), não é mesmo? Você sabe o que essa sopa de letrinhas quer dizer?


Continue comigo que eu vou te contar.


Chief Officer: o que é


Antes de falarmos sobre cada um dos tipos de líder que as startups e empresas de TI possuem, vamos entender o que é um chief officer.


As letras C e O aparecem em todas as siglas que descrevem um cargo da alta gestão. A letra C significa chief (chefe, líder ou diretor), enquanto a letra O significa officer (oficial, no sentido de autoridade máxima do departamento).

Em português, um termo aproximado seria “chefe oficial”, mas essa terminologia não faz parte do jargão do mercado digital brasileiro.


Em outras palavras, podemos dizer que os Cs são executivos que lideram as várias áreas da empresa, principalmente quando estamos falando de empresas de tecnologia e startups.


Dito isto, os Cs que vamos analisar são os seguintes:

  • CEO

  • CFO

  • CMO

  • COO

  • CTO

  • CIO

  • CRO

  • CPO

Como você deve ter notado, todas essas siglas têm em comum as letras C e O, respectivamente no início e no final, mudando apenas a letra do meio. A seguir, vamos entender cada uma delas.


Por isso, continue comigo até o final.


CEO


Chief Executive Officer, o CEO é o diretor executivo da empresa, sendo o líder dos demais executivos.


É o CEO que deve implementar as políticas e a visão da empresa, direcionando as demais áreas na execução do projeto e na convergência de ideais.


CFO


Chief Financial Officer, o CFO é o diretor financeiro da empresa, sendo o responsável por liderar todas as áreas de equipes que sejam de alguma forma responsáveis pelas finanças do negócio, como o próprio financeiro e a contabilidade.


O CFO é o líder responsável pelo planejamento e pela gestão financeira da empresa, sendo em conjunto com o CEO.


CMO


Chief Marketing Officer, o CMO é o diretor de marketing da organização. É muito comum encontrarmos um CMO em agências de publicidade e marketing, por razões óbvias.


O CMO é quem lidera as ações que envolvem a exposição da marca perante o mercado, indo além de ações comerciais e mercadológicas, chegando também a ações de caráter institucional, de responsabilidade social e de relações públicas, por exemplo.


COO


Chief Operating Officer, o COO é o diretor operacional da empresa, sendo portanto uma espécie de braço direito do CEO da empresa.


Para que as operações da empresa rodem sem nenhum problema, é necessário que o COO esteja de fato à frente de todas as ações nesse sentido.


CTO


Chief Technical Officer, o CTO é o diretor de tecnologia da empresa.


É mais comum encontrarmos um CTO em empresas de TI, em startups e em indústrias em geral, o que não impede de haver esse cargo em empresas de outros segmentos.


O CTO está à frente de todas as equipes da área de TI, desde o suporte técnico até o time de desenvolvedores, quando houver um.


CIO


Chief Information Officer, o CIO é o diretor de informação da empresa.


Em muitos casos, há apenas um CTO cuidando de toda a cadeia de tecnologia da empresa, mas muitas empresas digitais possuem um CIO, que será o responsável pela inovação tecnológica, em alguns casos chegando a substituir o CTO.


Contudo, se formos didaticamente apontar a principal diferença entre um CIO e um CTO, podemos dizer que enquanto o CIO é responsável por inovação tecnológica e pela concepção tecnológica da organização, o CTO tem uma pegada mais técnica.


Entretanto, isso não significa que ambos tenham atribuições similares, principalmente em startups, onde não há uma estrutura de cargos tão rígida quanto em empresas tradicionais de grande porte.


CRO


Chief Risk Officer, o CRO é o diretor de risco da empresa.


O CRO é o responsável pelo controle de riscos operacionais da organização, e podemos usar também o termo “contenção de crises” para defini-lo.


No cenário ideal, o CRO está sempre um passo à frente dos riscos, mas quando as crises surgem, ele deve estar pronto para lidar com elas da melhor maneira possível.


CPO


Chief Product Officer, o CPO é o diretor de produtos da empresa.


Sob a liderança do CPO estão todos os profissionais responsáveis pelo produto, desde sua concepção, desenvolvimento e produção, chegando até às áreas de inovação.


Repare que o CPO, em certo momento, atuará em parceria com o CTO e seu time de desenvolvedores.


Observação importante


Aqui, é importante fazer uma observação importante: no mundo das startups, que são empresas com uma estrutura mais enxuta, nem sempre existem todas as figuras elencadas no presente artigo.

Em algumas existem apenas o CEO e o CTO (figuras mais importantes nesse cenário de escalabilidade), que acabam se desdobrando e fazendo todos os demais papéis.


Em outras startups que já estão em um processo de crescimento mais acelerado e adiantado, pode haver outras figuras, como o CMO e o CPO (figura importantíssima quando os investidores entram na jogada).


Já as empresas de tecnologia maiores costumam possuir todas as figuras em seu quadro.


Para encerrar


Nesse artigo, você pôde entender de uma maneira simples e genérica como funciona a alta gestão nas startups e empresas de TI em geral.


O assunto, evidentemente, não se esgota aqui, e se o seu intuito é atuar nesse nicho (ou se já atua), recomendo que pesquise mais a respeito desse novo mercado que é totalmente orientado pela transformação digital.


Um abraço e até o próximo artigo!


Davi Valukas - Alpha EdTech


9 views0 comments

Recent Posts

See All