• davivalukas

Guerra de Talentos: 5 dicas para você se preparar

Updated: May 16

Você já deve ter ouvido falar na guerra de talentos. Apesar de não ser “privilégio” da área de TI, essa área é a mais afetada por ela, principalmente por conta da escassez de profissionais qualificados.


Contudo, mais importante que conhecer a guerra de talentos, é saber que, se você está em busca de uma colocação nesse mercado tão aguerrido, você faz parte dessa guerra.


Por isso, eu vou dar 5 dicas para você se preparar, como um bom soldado, para estar não apenas empregado em pouco tempo, mas principalmente para conquistar as melhores vagas.


As 5 dicas para você se preparar para a guerra de talentos são as seguintes:

  • Ter a mente aberta

  • Contar uma boa (e verdadeira) história

  • Nunca parar de estudar

  • Ser proativo

  • Estar comprometido

Continue comigo!

 

Ter a mente aberta


O primeiro passo para estar bem preparado para a guerra de talentos é ter a mente aberta. Mas o que significa isso?


Processos seletivos na área de TI costumam fugir bastante dos métodos tradicionais, o que significa que você precisa estar preparado para o inusitado.


Além disso, esteja preparado também para encarar desafios que geralmente não vão estar em seus planos originais. Uma área tão instável e em franco crescimento não poderia ser um paraíso da estabilidade, não é mesmo?

 

Contar uma boa (e verdadeira) história


Para garantir (e se garantir), é preciso primeiro conquistar a simpatia do recrutador (chamado de tech recruiter quando falamos em TI).


Isso se deve pelo fato de que, por mais racional que seja o ato de trabalhar, conseguir um emprego é na verdade uma atividade emocional, como tudo que envolve uma conquista.

Aqui, você precisa pensar em dois conceitos, que são os seguintes:

  • Jornada do herói

  • Storytelling

Jornada do herói: a jornada do herói é um conceito muito utilizado na psicologia, na narratologia e na literatura em geral, que foi conceitualizado pelo antropólogo e mitologista Joseph Campbell e diz respeito aos padrões sobre os quais todo herói constrói sua trajetória.



A jornada do herói é composta por 12 passos, que vão da total ignorância sobre os próprios poderes (mágicos ou não) até a vitória final.


Conheça os 12 passos da Jornada do herói:

  1. Mundo cotidiano (vida comum)

  2. Chamado à aventura (o desconhecido)

  3. Recusa ao chamado (resistência em assumir seu destino)

  4. Encontro com o mentor (humano ou sobrehumano)

  5. Travessia do primeiro limiar (entrada no universo heróico)

  6. Barriga da baleia (separação da vida anterior)

  7. Estrada das provações (testes que levam à transformação)

  8. Encontro com a deusa (ou qualquer outra criatura mítica)

  9. A tentação (prazeres que tentam desviar o herói do seu propósito)

  10. Sintonia com o pai (confronto com o que mais exerce poder sobre ele)

  11. Apoteose (novo patamar de compreensão)

  12. A grande conquista (cumprimento da missão)

Da mitologia grega ao Harry Potter, todas as histórias que envolvem heróis são embasadas pela jornada do herói, mesmo que de maneira inconsciente.


Storytelling: trata-se de uma técnica que consiste em vender produtos, serviços (e ideias) através da contação de histórias. Você já deve ter reparado que muitos comerciais de TV se referem a determinados produtos, mas não citam esse produto de maneira direta, mas o transformam em um pano de fundo de uma história que está sendo contada.


Tanto a jornada do herói quanto o storytelling mexem com a emoção das pessoas, trazendo à tona a criança interior que todos nós temos adormecida dentro de nós. Trata-se de um processo de encantamento e ludicidade.


Mas o que isso tudo tem a ver com processos seletivos na área de TI?


Geralmente as pessoas cometem o mesmo erro fatal durante uma entrevista de emprego: quando o recrutador que as está entrevistando dá um espaço para que elas falem sobre si mesmas, elas repetem literalmente o que está no currículo, mesmo que o entrevistador já esteja com todas aquelas informações em mãos.



Imagine que o sujeito passa seus dias entrevistando dezenas de pessoas, com a mesma abordagem de sempre.


Ao invés de simplesmente repetir o que já está em seu currículo, continue sua história. Enfatize os momentos de superação, as voltas por cima e tudo mais.


Só não se esqueça de dizer a verdade. Aqui, o que muda é a forma, não o conteúdo.

 

Nunca parar de estudar


Eu já te falei para ter a mente aberta e para conquistar a simpatia do recrutador, mas agora vamos falar de algo muito importante que ocorre bem antes da tão sonhada entrevista de emprego.


Existe um conceito que, na prática, sempre existiu, mas que por conta das novas configurações do mercado de trabalho, precisou ser teorizado: o Lifelong Learning.


Esse conceito, que em português significa aprendizado ao longo da vida, preconiza que o aprendizado não tem data para acabar.



Isso significa que não basta você correr atrás de um diploma e, depois que conseguiu tirar fotos com uma beca e um canudo na mão, não estudar mais. Eu não estou menosprezando a importância do ensino formal, mas sim te dizendo que essa é apenas a ponta do iceberg.


Abaixo, eu vou te contar 3 formas de exercitar o lifelong learning na prática:

  • Invista em cursos de qualificação

  • Fique atento às tendências do mercado

  • Identifique os seus principais pontos de melhoria

 

Ser proativo


Proatividade é uma daquelas palavras que estão no hype, e por isso acabam sendo empregadas das mais variadas maneiras, geralmente incorretas.


Porém, isso não invalida o sentido original do termo (ou os sentidos que fazem sentido, com o perdão do pleonasmo).


Ser proativo significa tomar a iniciativa quando a oportunidade bater à porta. Muitas pessoas passam a vida se queixando de que nunca tiveram a chance de realizar aquilo que sonhavam, mas ao analisarmos o histórico das pessoas em questão, vemos que elas ficaram esperando as coisas acontecerem, como se Deus, o universo, o destino ou qualquer outra coisa tivesse a obrigação de trazer a elas a tão almejada conquista.


É verdade que a sorte (ou seja lá como você chama aquelas oportunidades inesperadas) faz algumas escolhas por aí, mas ela geralmente está atrelada a uma oportunidade não tão clara à primeira vista.


Muitas vezes, a área com a qual você tanto sonha pode estar depois de uma montanha que representa os desafios que você tem que encarar para chegar lá.

 

Estar comprometido


Por fim, além de ser proativo, é preciso estar comprometido com o próprio sucesso.


Isso pode parecer papo de vídeo motivacional, mas não há a menor chance de alguém estar preparado para a guerra de talentos se não estiver de fato comprometido com isso.


Não há uma fórmula pronta que possa ser encaixada em todas as situações possíveis, pois todos nós temos nossas peculiaridades, idiossincrasias e momentos que mudam conforme o contexto. Porém, o que há em comum entre todos os que estão nessa luta é o comprometimento dentro das circunstâncias cabíveis.


Renuncie ao que precisa ser renunciado e abrace o que precisa ser abraçado. Vai valer a pena, eu te garanto!



Davi Valukas - Alpha EdTech

95 views0 comments