• davivalukas

Futuro do trabalho: 5 fortes tendências

Futuro do trabalho: uma breve reflexão


Muito se tem falado sobre o futuro do trabalho. Como será o mercado daqui a 20 anos? Viveremos em um roteiro de ficção científica?


A resposta, sinto desapontá-lo, é um pouco mais prosaica: nós já estamos vivendo o futuro do trabalho!


Um futuro no presente? Ou um futuro do presente?


Viagens na maionese à parte, é importante sabermos que o futuro começou antes de ontem. As organizações e os profissionais que não estão se preparando desde ontem já estão alguns passos atrás dos demais.

Quer entender o que estou dizendo? Continue a leitura até o fim!


O passado do trabalho


Se o trabalho tem um presente e um futuro, ele também tem um passado, certo?


Pois bem, assim como o futuro começou ontem, o passado ainda persiste hoje.


Muitas pessoas e empresas vivem no atraso sem sequer se darem conta disso. Algumas possuem uma mentalidade arcaica, embasada em uma realidade que já não existe mais!


Dessa forma, eu preparei uma lista com 5 tendências do futuro do trabalho, para que você, sendo pessoa física ou jurídica, viva o futuro desde agora, usufruindo de todos os benefícios inerentes a ele!


Futuro do trabalho: 5 fortes tendências


Veja abaixo quais são as 5 fortes tendências que eu separei para você:

  • Mudanças nas relações trabalhistas

  • Digitalização dos processos seletivos

  • Valorização da Diversidade

  • Trabalho híbrido ou remoto

  • Investimento Educacional

Vamos conhecer cada uma delas? Segue comigo até o final!


Mudanças nas relações trabalhistas


A primeira forte tendência é a das mudanças nas relações trabalhistas.


Uma dessas mudanças diz respeito às barreiras geográficas. Isso já vem ocorrendo parcialmente desde o advento da pandemia da Covid-19, quando o trabalho remoto (tema da nossa quarta forte tendência) ganhou bastante relevância no cenário mercadológico.


Contudo, esse é apenas um dos elementos das relações trabalhistas a serem modificados.


Ver um filho fazendo carreira em uma única empresa sempre foi o sonho de qualquer pai ou mãe, mas isso vem mudando nos últimos anos, com grande probabilidade de se intensificar daqui em diante.


Voltando às barreiras geográficas, a contratação de profissionais estrangeiros também tem sido uma prática em franco crescimento, principalmente na área de TI.


Digitalização dos processos seletivos


A segunda forte tendência está bastante atrelada à primeira. No auge da pandemia, houve um superaquecimento no mercado de recrutamento e seleção, com a criação de diversas consultorias e assessorias especializadas, muitas delas compostas por profissionais com décadas de experiência no RH tradicional de empresas que perderam o emprego por conta dos cortes realizados.


Com isso, um efeito colateral foi um aumento expressivo das chamadas HR Techs, startups especializadas em recrutamento digital. Veja alguns nomes desse mercado:

Valorização da Diversidade


A terceira forte tendência é a valorização da diversidade.


Diversidade racial, étnica, de gênero, religiosa ou de qualquer outra natureza, todas importam.


Em breve, a valorização da diversidade vai deixar de ser um diferencial e vai se tornar uma obrigação. Empresas que não investirem nesse quesito, terão um forte abalo em sua marca empregadora.


Trabalho híbrido ou remoto


A quarta forte tendência está diretamente atrelada à primeira, mas por ser um tópico mais sensível, achei interessante tratá-la isoladamente.


Com o advento da pandemia da Covid-19, uma tendência que já existia especialmente na área de TI se tornou bem evidente, que é a flexibilização do trabalho presencial.


É sempre bom reforçar que os termos trabalho híbrido e trabalho remoto são mais adequados que o popular home office, pois este restringe a atuação do colaborador à própria residência, enquanto aqueles dizem respeito ao trabalho parcial (no caso do trabalho híbrido) e ao trabalho total (no caso do trabalho remoto) realizado de forma não presencial, independente de onde seja.


Os chamados nômades digitais, que vivem viajando mundo afora sem deixarem de atuar em uma empresa fixa, são um exemplo disso.


Investimento Educacional


A quinta forte tendência é o investimento educacional.


Além disso, o ensino-aprendizado tende a se tornar a cada dia mais comum (e até certo ponto, obrigatório) tanto em relação aos colaboradores, com atividades de treinamento corporativo e aprendizagem organizacional, como em relação aos clientes, através das áreas de customer success e customer education.


O próprio nome do período histórico em que estamos vivendo, a Era da Informação e do Conhecimento, demonstra isso. Com a quantidade de informações às quais nos expomos diariamente, seria impossível não lançar mais de ferramentas que unem educação e tecnologia.


Para encerrar


Então é isso. Chegamos ao fim de mais um artigo. Se você gostou, compartilhe com seus contatos, para que eles também possam aprender mais sobre o futuro do trabalho.


Nos vemos na próxima. Um abraço!


Davi Valukas - Alpha EdTech


10 views0 comments

Recent Posts

See All