• davivalukas

As T-SHAPED Skills e as 5 características do profissional do futuro

Updated: Jun 10

“A verdadeira generosidade para com o futuro consiste em dar tudo ao presente”. Albert Camus, escritor e filósofo franco-argelino

Introdução


Um debate clássico sobre o desenvolvimento de habilidades diz respeito a especialistas versus generalistas.


Quando um estudante acaba de sair do ensino acadêmico tradicional, os famosos bacharelados, costuma haver um sentimento de que se sabe um pouco de tudo, como se ele fosse um generalista que não tem nenhum conhecimento mais aprofundado.


Essa é uma característica comum nos bacharelados, já que existem as pós-graduações lato sensu que conferem o título de especialista em áreas específicas, além da carreira acadêmica strictu sensu (mestrado, doutorado, pós-doutorado e livre docência), caso o estudante em questão queira se tornar um expert em determinada linha do conhecimento.


Essa discussão envolvendo as vantagens e desvantagens de um profissional generalista ou especialista não é nova. Se por um lado o profissional precisa saber um pouco de tudo, já que vai se deparar com diferentes oportunidades e situações quando estiver no mercado de trabalho, por outro lado, quando começar a galgar degraus em sua carreira profissional, apenas um pouco de informação não vai ajudar muito.

Por conta disso, as universidades americanas, especialmente as de tecnologia, começaram a pesquisar e implementar a ideia do profissional T-Shaped, ou seja, o profissional em formato de T (ou T-Shaped Skills, habilidades em formato T).


Depois de entendermos como as T-Shaped Skills funcionam, vamos conhecer as 5 características do trabalhador do futuro.


Continue comigo até o final!


O que é habilidade


Segundo o dicionário, o conceito de habilidade está intimamente relacionado com a aptidão para cumprir uma tarefa específica com um determinado nível de destreza, ou seja, com certo grau de facilidade.


Imagine que a letra T representa duas linhas que representam:

  1. Habilidades e competências especializadas (linha vertical)

  2. Habilidades e competências generalistas (linha horizontal)


Como surgiu o conceito de T-Shaped Skills


A primeira vez que se defendeu publicamente a utilização do conceito de T-shaped skills foi em 2013, no Simpósio eLeo, promovido pela OCAD University, instituição de ensino do Canadá. Contudo, em 2012 o manual da Valve Corporation, desenvolvedora , editora e empresa de distribuição digital americana, já falava em “funcionários em formato T”.


Um dos elementos mais importantes das análises que utilizam do conceito de T-shaped skills é a profundidade das habilidades e conhecimentos generalistas e especialistas que o candidato ou colaborador possui.


Hard skills versus soft skills


Vimos anteriormente que as T-shaped skills são uma combinação de competências generalistas e competências especialistas, ou seja, o profissional do futuro não é somente um especialista, mas também possui conhecimentos mais universais, digamos assim.


Dito isto, vamos entender agora a diferença entre as hard skills e as soft skills, pois esse entendimento é fundamental para compreender as características do profissional do futuro.


Hard skills: também chamadas de habilidades técnicas, são os conhecimentos ferramentais propriamente ditos. Um engenheiro precisa saber fazer cálculos, assim como um tradutor precisa conhecer tanto o idioma a ser traduzido quanto o idioma para o qual o texto será transladado. Esses são dois exemplos de hard skills.

Soft skills: gestores “à moda antiga” diziam que as pessoas precisavam deixar seus problemas do lado de fora da empresa. Hoje nós sabemos que esse foi um dos maiores equívocos relacionados à gestão de pessoas de todos os tempos. As soft skills, ou habilidades comportamentais, são os conhecimentos necessários para lidar com esse tipo de questão. Como lidar com pressão, frustrações, trabalho em equipe e afins? Os soft skills respondem.


Agora que você já entendeu a diferença entre habilidades técnicas e comportamentais, vamos conhecer as 5 características do profissional do futuro, conforme eu adiantei no início do presente artigo.


Segue comigo!


5 características do trabalhador do futuro


Agora que você já entendeu que o profissional do futuro mescla bem as habilidades generalistas e especialistas, vamos falar sobre as 5 características do trabalhador do futuro.


São elas:

  • Flexibilidade

  • Criatividade

  • Proatividade

  • Agilidade

  • Comunicação

Flexibilidade: ser flexível é fundamental no mercado 4.0. Isso ocorre pelo fato de que as coisas mudam a cada dia com mais rapidez, e a sensação de estabilidade e segurança que todos buscavam no passado já não tem mais espaço em um mundo tão dinâmico. Por isso, flexibilidade é tão importante.


Criatividade: ser criativo não é mais privilégio de artistas e intelectuais. Em um mercado cada vez mais digitalizado e dinâmico, a resolução de problemas passa a ser tarefa de todos os atores envolvidos.


Proatividade: ser proativo significa não se restringir ao mero cumprimento de ordens, mas se antecipar à resolução dos problemas. O mercado tem valorizado bastante esse perfil, o que tende a se intensificar.


Agilidade: você deve imaginar que, em um mercado dinâmico como este, ser ágil é imprescindível, e você não está errado. Contudo, ser ágil não se resume a “ser rápido”, mas significa também aproveitar o máximo que cada etapa de um determinado processo oferece, sem subutilização.


Comunicação: por fim, temos a comunicação. Em um contexto de tecnologia da informação, comunicar-se é um dos elementos mais importantes. Sabemos que a comunicação é composta por emissor, mensagem e receptor, o que a torna uma via de mão dupla, como se diz no jargão popular. Por isso, é importante desenvolver a fala e a escuta ativas, pois ruídos no processo o tornam menos ágil e, consequentemente, deixam o profissional do futuro incompleto.


Em suma, o profissional do futuro, além de possuir as T-Shaped skills, o que significa um equilíbrio entre generalidades e especialidades, também possui competências comportamentais, as chamadas soft skills, que serão aplicadas em seu dia a dia de trabalho.


E aí, gostou do texto? Compartilhe em seu LinkedIn para que mais pessoas possam conhecer as T-shaped skills, além do conceito de hard e soft skill.


Nos vemos no próximo artigo!


Davi Valukas - Alpha EdTech


34 views0 comments

Recent Posts

See All