• davivalukas

Arte e Tecnologia: 5 artistas que frequentam os dois mundos

“Os maiores cientistas são artistas também”. Albert Einstein


Arte e tecnologia são dois grupos de atividades humanas com linguagens distintas.


Contudo, os dois mundos têm interagido de forma bastante interessante, não apenas como um suporte complementar, como o design na tecnologia ou os efeitos especiais em filmes, para citar dois exemplos, mas na divisão do protagonismo em si, sendo difícil dizer qual dos dois tem mais relevância.


Lendo uma matéria do portal Hypeness que pode ser lida na íntegra aqui, achei bacana trazer esse tema para o blog Alpha EdTech, projeto de TI cheio de artistas.


Mas antes de falarmos sobre os 5 artistas que frequentam os dois mundos, vamos entender o que são Arte e Tecnologia.


Continue comigo!


O que é Arte


Diversos filósofos ao longo da história do Ocidente têm se debruçado sobre o tema. A área da filosofia que estuda a Arte, portanto, é chamada de Filosofia da Arte, Filosofia da Beleza ou Estética.


Desde os gregos clássicos (notadamente Sócrates, Platão e Aristóteles, três dos fundadores do pensamento ocidental) a questão não saiu mais de cena.


Podemos dividir os pensadores do assunto em duas colunas opostas:

  • Realistas: são aqueles pensadores que tomam a realidade como um dado objetivo, ou seja, não há espaço para interpretações muito inovadoras sobre ela. Alguns exemplos: Aristóteles, Santo Tomás de Aquino e Roger Scruton.

  • Idealistas: ao contrário dos realistas, os idealistas geralmente optam por relativizar a concretude da realidade, lançando mão de explicações heterodoxas sobre ela. Alguns exemplos: Platão, Spinoza e Hegel.

Enquanto os realistas consideram a arte como uma imitação da natureza (não no sentido de mera cópia, mas no de tomar a realidade sempre como ponto de partida e de chegada, ao mesmo tempo), os idealistas costumam extrapolar seus limites. Quem já viu uma pintura renascentista (clique aqui para conferir algumas) e uma pintura surrealista (clique aqui para conferir algumas) sabe do que estou falando.

Igreja renascentista


E por falar em renascença e surrealismo, o surgimento da fotografia também explica um pouco a liberdade que pintores do século XIX para cá adotaram, em detrimento do caráter fotográfico das obras mais antigas.


Você deve ter reparado que eu não bati o martelo quanto à visão supostamente correta (realista ou idealista). Apesar de entender que Arte não é questão de mero gosto pessoal, mas sobretudo de técnica, estudos, criatividade domada e gosto treinado, não quero ser o dono da verdade, deixando ao caro leitor o julgamento do mérito.


Agora que vimos o que é Arte, vamos entender o que pode parecer óbvio para alguns, mas não o é para muitos: o que é Tecnologia?


O que é Tecnologia?


Segundo o dicionário Houaiss, tecnologia é o conjunto dos processos especiais relativos a uma determinada arte ou indústria. É também a linguagem peculiar a um ramo determinado do conhecimento, teórico ou prático e a aplicação dos conhecimentos científicos à produção em geral.


Trocando em miúdos, muitas pessoas confundem o termo Tecnologia (geral) com Tecnologia da Informação e Comunicação (específico), ramo conhecido na área da Educação como TICs, ou seja, as TICs são um ramo específico da Tecnologia.

Se levarmos para esse lado, podemos dizer que os pauzinhos que o homem das cavernas usou para fazer fogo pela primeira vez eram um tipo de tecnologia. Já pensou por esse lado?


Para elucidar esse ponto, os especialistas da área costumam usar a sigla TI (TIC para educadores, conforme eu disse acima).


Bem, agora que nós falamos sobre os conceitos de Arte e Tecnologia, vamos falar sobre a intersecção entre elas.


Segue comigo até o final!


Arte e Tecnologia


Segundo o portal ArtOut, Arte e Tecnologia estão unidas em praticamente todas as culturas, não só atuais, como mais antigas (lembre-se do conceito mais amplo de tecnologia).


Conforme as TICs foram se desenvolvendo ao longo do século XX, artistas de vanguarda foram incrementando sua produção artística com os novos elementos que iam surgindo.


A videoarte é um dos exemplos mais antigos: surgido no mercado de artes de Nova Iorque, o termo é utilizado desde a década de 1960 e diz respeito à utilização de elementos animados e reproduzidos por equipamentos de vídeo (físico ou digital).


Com o advento da IV Revolução Industrial, que trouxe consigo a transformação digital e a Web 3.0, novas modalidades de intersecção entre Arte e Tecnologia vêm surgindo diariamente.


Para encerrarmos esse artigo, vamos conhecer 5 artistas que frequentam os dois mundos. Já estamos na reta final.


Arte e Tecnologia: 5 artistas que frequentam os dois mundos


Conheça os 5 artistas que frequentam os mundos artístico e tecnológico (nomes retirados da matéria da Hypeness citada no início do artigo):

Clique nos nomes acima para conhecer alguns trabalhos dos respectivos artistas.


Abaixo, conheça um pouco de cada um.


Fernando Velásquez


Artista multimídia uruguaio radicado em São Paulo, Fernando Velásquez apoia suas criações na tecnologia e em diferentes mídias, como desenho, pintura, fotografia e vídeos.

Foto: Live Cinema


Juli Finkler


Publicitária e VJ, Juli trabalha com arte visual há nove anos, sempre experimentando novas tecnologias, como vídeo mapping, hologramas e tagtool (a arte de fazer desenhos e animações em tempo real).

Foto: Linkedin da artista


Francisco Barreto


Sempre ávido por novidades, Francisco é Doutor em Arte e Tecnologia pela Universidade de Brasília, além de investigar as áreas de arte computacional e inteligência artificial.

Foto LinkedIn do artista


Alberto Zanella


A carreira de Alberto como artista visual começou ainda na década de 1980, quando explorava os visuais criados pela mistura das imagens de computadores 8 bits da época com VHS players.

Foto: Estadão


Laura Ramirez – Optika


Laura já participou de diversos festivais de arte eletrônica em cidades como Budapeste, Geneva, Bogotá e Barcelona. Hoje em dia, ela se dedica a trabalhar com vídeo mapping ao vivo e intervenções em espaços públicos.

Foto: Festival Visual Brasil


Importante: todas as imagens utilizadas neste artigo são de caráter educacional e informativo. Os direitos são reservados aos respectivos proprietários, citados no rodapé de cada arte.


E aí, gostou do artigo? O que achou do trabalho dos artistas que mesclam estética e códigos binários?


Nos vemos no próximo artigo!


Davi Valukas - Alpha EdTech

Meu Linkedin


55 views0 comments