• davivalukas

7 tendências para atrair os melhores profissionais de TI em 2022

Updated: 3 days ago

Introdução


Quando falamos em tendência, estamos falando em algo que não é mero modismo passageiro, mas algo que vem para se consolidar em qualquer área que seja.


Em recrutamento e seleção de profissionais de TI, temos algumas tendências que têm a probabilidade de se consolidarem em 2022, ano que representa uma verdadeira chave, que vem para mudar muitas coisas no mundo, seja na geopolítica, seja na economia e, consequentemente, no mercado de trabalho.


Por isso, eu preparei este artigo sobre as 7 tendências para atrair os melhores profissionais de TI em 2022. Se você é tech recruiter, precisa ler esse texto para entender melhor como atrair os melhores talentos, e se você é um profissional que está buscando uma recolocação ou mesmo sua primeira oportunidade, também precisa ler para entender como se posicionar de maneira estratégica.


Vem comigo?

 

7 tendências para atrair os melhores profissionais de TI em 2022


Agora, vamos conhecer as 7 tendências para atrair os melhores profissionais de TI em 2022. São elas:

  • Recrutamento remoto

  • Processo seletivo enxuto

  • Desburocratização na contratação

  • Retenção de talentos

  • Sistema de trabalho híbrido

  • Benefícios agressivos

  • Flexibilidade de horários

Topa conhecer cada uma delas? Então siga comigo para chegar ao final desse artigo craque no assunto!


Recrutamento remoto


Com o advento da pandemia da Covid-19, uma tendência já antiga se acentuou, impondo-se à maioria dos profissionais de recrutamento e seleção: o recrutamento remoto.


Apesar do contexto desfavorável em que essa tendência apareceu, podemos dizer que dos limões se fez uma limonada, pois o recrutamento remoto tem contribuído bastante com o desafio em prol da empregabilidade.

Processo seletivo enxuto


Lembra daqueles processos seletivos com duzentas e oitenta e quatro fases, dezoito testes comportamentais, quarenta e dois testes técnicos e cinco entrevistas? Pois é, estamos falando de algo totalmente ultrapassado e démodé.


Um processo seletivo com três ou quatro fases, com uma avaliação comportamental, uma entrevista técnica baseada na metodologia de entrevista por competências e alguma outra fase (se necessário) é o caminho das pedras hoje.


Lembre-se que há outras empresas procurando talentos no mesmo lugar que você, e a chance dos melhores candidatos do processo seletivo de uma empresa que ainda está na idade da pedra do recrutamento e seleção serem contratados pela concorrência no meio do caminho é grande.


Desburocratização na contratação


O termo burocracia foi criado pelo sociólogo alemão Max Weber, e originalmente se referia a um sistema que facilitasse a gestão organizacional através de uma padronização nos processos.


Contudo, com o passar do tempo o termo acabou se transformando em sinônimo de processos lentos, com etapas inúteis e desnecessárias.


Em contrapartida, surgiu o termo desburocratização, que diz respeito a essa segunda definição, ou então às formas de mitigar os efeitos colaterais danosos desse tipo de postura.


Dentro desse contexto, desburocratizar a contratação significa facilitar o contrato entre empresa e colaborador.


Hoje, o Brasil possui o chamado MEI (microempreendedor individual), forma de contratação que transforma o colaborador em um prestador de serviços, sem o excesso de burocracias da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).


Profissionais de TI geralmente são bastante familiarizados com esse novo formato de relação trabalhista.


Retenção de talentos


Retenção de talentos é um tema antigo, mas que nunca fez tanto sentido quanto agora.


Reter talentos significa criar mecanismos que incentivem os melhores profissionais a permanecerem em sua empresa.

Em artigos anteriores eu já abordei a questão da escassez de mão de obra qualificada na área de TI, o que significa que os profissionais da área dificilmente ficam desempregados, além do fato de receberem muitas propostas inclusive quando estão empregados.


Por isso, para manter os melhores no quadro de colaboradores, a empresa precisa possuir estratégias que vão além de um bom salário e de um plano de saúde por co-participação.


Continue a leitura para entender.


Sistema de trabalho híbrido


Outra tendência que passou a fazer muito mais diferença após o início da pandemia é o sistema de trabalho híbrido, ou seja, que possibilita tanto o trabalho presencial quanto o trabalho remoto.


Aqui também podemos englobar a modalidade puramente remota, também muito utilizada na área de TI, mas como estamos falando também em uma mudança de mentalidade por parte da alta gestão das organizações, talvez o sistema híbrido seja o mais adequado em um primeiro momento.


Benefícios agressivos


Um pouco acima eu falei sobre as estratégias de retenção de talentos, e os benefícios estão incluídos nela. Porém, eu achei legal abordar os dois assuntos de maneira separada, como se fossem dois em um só.


Quando eu falo em benefícios agressivos, eu estou falando em “sair da caixa” (se é que existe uma caixa) na hora de beneficiar o colaborador.


Algumas empresas têm trabalhado com o Modelo PIFE (sigla para profissional/intelectual/físico/emocional), que enxerga o colaborador de forma integral, não apenas como mão de obra.


Pagar a mensalidade da academia, pagar custos com aquisição de livros ou até mesmo sessões de terapia fazem parte dos benefícios que eu chamo aqui de agressivos, no sentido de serem pouco usuais e de terem um alto impacto na atração de talentos qualificados.


Flexibilidade de horários


Não basta conceder a possibilidade de um sistema híbrido ou remoto de trabalho, é preciso que a nova mentalidade seja implementada por completo.


Isso não significa que o colaborador vá trabalhar dez minutos por dia e abrir uma água de coco, mas sim que, a partir de agora, a produtividade vai se tornar muito mais relevante do que um cartão de ponto.


É claro que os colaboradores que ainda estão contratados no modelo CLT acabam precisando desse tipo de burocracia, o que demonstra a necessidade de evoluir também nesse quesito, o que mostra que essa tendência está diretamente ligada à tendência da desburocratização.

Para finalizar


E aí, gostou do texto? Compartilhe com sua rede de contatos no LinkedIn e no Whatsapp. Vamos mudar os velhos paradigmas do mercado de trabalho juntos!


Um abraço e até o próximo artigo.


Davi Valukas - Alpha EdTech

9 views0 comments

Recent Posts

See All