• davivalukas

5 dicas para superar a insegurança

Updated: 3 days ago

“Dê-me um ponto de apoio e moverei o mundo.” Arquimedes, matemático grego

Introdução


A insegurança é um dos elementos das chamadas soft skills, ou habilidades comportamentais. Na verdade, é a ausência de algumas dessas habilidades, como autoconfiança, disposição ao risco e autodeterminação, entre outras.


A insegurança remete a um falso sentimento de conforto e tranquilidade, já que é o medo de fracassar na execução de alguma tarefa. Medo de não conseguir um emprego, medo de não ser aprovado naquele exame difícil da faculdade. Enfim, medo.


Podemos dizer que a insegurança nasceu no ser humano como um mecanismo de defesa. Imagine que, nos primórdios da nossa existência terrena, ninguém tivesse medo de nada. Isso certamente teria extinguido a nossa espécie, não é mesmo?


Contudo, ao carregarmos esse mecanismo de defesa no decorrer do desenvolvimento civilizacional, a solução à sobrevivência se transformou em um problema, um empecilho para o aprimoramento pessoal. Se em tempos primitivos não havia esse conceito de individualidade, pois era preciso um comportamento tribal para permanecer vivo, hoje podemos nos aplicar às nossas próprias habilidades e talentos.


Contudo, para que haja sucesso nessa empreitada, é preciso aprender a superar a insegurança. Vamos ver como?


Vem comigo.

 

5 dicas para superar a insegurança


Existem muitas formas e métodos de superação da insegurança, mas eu separei 5 dicas que vão te ajudar bastante nesse processo.


São elas:

  • Invista no autoconhecimento

  • Inspire-se em exemplos de sucesso

  • Invista no autocuidado

  • Pensamento positivo

  • Não se compare com ninguém

Cada uma das 5 dicas para superar a insegurança é um exercício que, a exemplo dos exercícios físicos, deve ser revisitado constantemente. Cada vez que você retornar ao exercício, vai estar mais forte e com mais facilidade para colocá-lo em prática.

Vamos entender cada uma dessas dicas?

 

Invista no autoconhecimento


“Conhece-te a ti mesmo”. Frase encontrada no pórtico de entrada do templo do deus Apolo, na cidade de Delfos, na Grécia, no século IV a. C.


Autoconhecimento não se resume a conhecer os próprios gostos pessoais.


Autoconhecimento é o ato de olhar para si mesmo, para dentro de si. É conhecer seus medos, fraquezas… suas inseguranças, além, é claro, de suas forças, talentos e habilidades.


A importância do autoconhecimento reside em ter uma noção clara dos próprios limites. Pode parecer estranho começar uma série de dicas sobre insegurança falando em conhecer limites, mas esse é um ponto de partida fundamental.


Se você conhece seus limites, sabe onde precisa evoluir e para onde deve ir.

 

Inspire-se em exemplos de sucesso


É sempre importante inspirar-se naqueles que já trilharam e venceram determinado caminho.


Artistas, atletas, empreendedores e líderes em geral têm muito a nos dizer com suas histórias de vida. Por isso, siga-os nas redes sociais, acompanhe suas trajetórias, leia suas biografias.


Saber o que fizeram de certo e de errado, como lidaram com os fracassos e frustrações e como lidam com o sucesso é um bom fator motivacional.


Não se trata de simplesmente copiar a trajetória alheia, mas de usá-la como ponto de partida para construir sua própria trajetória.

 

Invista no autocuidado


Investir no autocuidado é uma espécie de desdobramento da primeira dica, a do investimento no autoconhecimento.


Autocuidado pode significar a prática de uma atividade física, adquirir ou aprimorar o hábito da leitura, ter uma alimentação mais equilibrada (um grande desafio no mundo industrializado), meditar todos os dias pela manhã e outras práticas similares.

O autocuidado te ajuda a encontrar o equilíbrio necessário para a superação da insegurança.

 

Pensamento positivo


Não é à toa que coloquei o pensamento positivo em penúltimo lugar da lista. Não é possível pensar positivamente sem autoconhecimento e autocuidado.


É claro que o pensamento positivo por si só não é uma ferramenta ativa. Pensar positivamente sem ação é como esperar que chova ao ficar olhando para o céu.


Pensamento positivo sem autoconhecimento gera uma crença exagerada no poder da mente, prato cheio para alguns tipos de charlatães que andam por aí.


Contudo, a ação sem pensamento positivo se torna uma tortura. É como aquela imagem que nós vemos com frequência no feed de notícias do LinkedIn, em que alguém carrega um fardo pesado e outro alguém coloca uma roda debaixo do fardo e desce tranquilamente a ladeira.

 

Não se compare com ninguém


Por fim, mas não menos importante, temos a dica de não se comparar a ninguém.


Isso pode parecer um contrassenso em relação à segunda dica, de inspirar-se em exemplos de sucesso. Contudo, você deve se lembrar e, se não se lembra, volte e releia, que eu disse também para não copiar as pessoas de sucesso, mas usar a experiência delas como ponto de partida para construir sua própria história (ou trajetória).


Comparar-se é um erro, pois um antigo ditado diz que “cada cabeça é uma sentença”, o que significa dizer que cada indivíduo tem suas peculiaridades, forças e fraquezas.


Não faria o menor sentido encerrar as 5 dicas para superar a insegurança de outra forma tendo começado com o autoconhecimento. Afinal de contas, quem conhece a si mesmo, como diz a frase encontrada no pórtico do templo do deus Apolo que eu citei na primeira dica, não tem a menor necessidade de se comparar com os outros.

 

Para encerrar


Para finalizarmos essa pequena reflexão, deixo abaixo o trecho de um texto escrito pelo psiquiatra, escritor e palestrante Augusto Cury, que fala exatamente sobre os pensamentos negativos. Clique aqui para conhecer a biografia do autor.

“O eu representa a vontade consciente. Resgatar a liderança do eu é gerir a produção dos pensamentos. O eu precisa deixar de ser passivo, tímido e submisso diante dos pensamentos. Um dos maiores erros educacionais é transformar o homem numa pessoa fraca no seu próprio mundo.


Critique diariamente os pensamentos negativos. Confronte-se com as ideias que o paralisam e o desanimam. Você não é obrigado a viver passivamente as ideias que são encenadas no palco da sua mente.


Discorde frontalmente de todos os pensamentos e fantasias que o amedrontam, entristecem e deprimem. Cada pensamento que nos incomoda deve ser questionado com ousadia e determinação pelo eu. Tentar parar de pensar ou distrair-se são técnicas usadas há milênios sem resultado. A única possibilidade que temos é de gerir os pensamentos.”


Augusto Cury


Nos vemos no próximo artigo. Até lá!


Davi Valukas - Alpha EdTech


26 views0 comments